Sobre a Semana de Letras na universidade

10398372_1006470896106296_226128895018785908_n

Vivi uma experiência maravilhosa na semana passada! E não poderia deixar de registrar aqui para vocês que acompanham meu blog.

Dia 17 de março foi o início da Semana de Letras na Universidade em que eu estudo.

Neste evento, com o tema: “FORMAÇÃO & PROFISSIONALIZAÇÃO“, os alunos, professores e representantes do curso de Letras-Português reúnem vários palestrantes, professores de outras cidades, estudantes e etc, afim de promover uma semana de trocas de experiências, cursos, música, arte, dança…

E a minha turma de Letras-Inglês teve o imenso prazer de ser convidada para monitorar as palestas e ajudar no que fosse preciso, além de apresentar a proposta dos nossos artigos científicos para o público do evento.

Foi um sucesso (acho que deu para perceber na foto do começo haha)! Iniciamos nossa vida de acadêmicos palestrantes com o pé direito!!!

Estou trabalhando com o tema “Letramento Digital”, fui bem feliz nesta escolha, pois amo e sempre amei tudo o que fosse referente aos Letramentos críticos e Multiletramentos.

Assim que eu terminar meu artigo, farei questão de compartilhar com vocês. 🙂

Grande beijo! :*

O primeiro artigo a gente nunca esquece

tumblr_static_filename_640_v2

Nossa, faz tanto tempo que fiz meu último post, me sinto até uma forasteira por aqui… Mas vamos ao que realmente interessa, pois hoje vim contar minha experiência de estar escrevendo meu primeiro artigo científico na universidade.

Eu achava que iria demorar muito para escrever algo tão cheio de regras, tão importante e tão desgastante, e olha… Eu tinha razão.

Tenho perdido algumas noites de sono pensando no que posso escrever, lembrando dos prazos, tentando esquematizar os horários para escrever isto o mais rápido possível. No entanto, tenho escorregado na casca de banana, hahahah. 😛

Começo a escrever, tenho bloqueios mentais, saio, respiro um pouco o ar do meu quintal, faço um carinho nos meus cachorros e volto. Escrevo dois ou três pequenos parágrafos e quando leio o primeiro, vejo que nada se encaixa bem… Um desespero total!!! Sem contar que quando eu mais preciso da minha orientadora, ela desaparece, como se fosse uma mutante. Estou me sentindo meio perdida, totalmente sem rumo. Agora compreendo bem o que significa se sentir como uma sacola de plástico (aquela parte da música da Katy Perry), se você deseja saber, é só iniciar os estudos para escrever o seu próprio artigo.

Espero que eu consiga concluir isso tudo o mais breve, me livrar dessa preocupação e ter tranquilas noites de sono.

tumblr_ltjzdtQ2VS1qg9nuc

Yes, I know it…

A vida de um calouro em Rondonópolis – Mato Grosso

Entrada-da-UFMT-campus-de-Rondonopolis-24-04-12-2

Se você chegou até aqui, provavelmente foi aprovado no Enem e  está prestes a se mudar para Rondonópolis-MT para estudar na UFMT.

Como eu percebi que muitas pessoas chegavam até a UFMT de Rondonópolis totalmente sem informações, eu decidi colaborar com algumas dicas, conselhos e experiências.

As principais coisas que você precisa saber para sua sobrevivência na Universidade Federal de Mato Grosso de Rondonópolis, é que:

  • As fotocópias (xerox) serão pedidos constantes dos professores. Os mesmos não se importam se você tem ou não dinheiro para “rapar de rodo” para bancá-las.
  • O café da manhã no Restaurante universitário é bem caprichado, no entanto… O almoço e janta não são tão bons todos os dias. O valor do café da manhã é 25 centavos e o do almoço e da janta é 1 real cada.
  • Leve repelente para o Campus, pois lá você pode ser atacado por uma nuvem de pernilongos dentro da sua sala de aula.
  • Existem chuveiros no bloco de Psicologia, portanto, se um dia você precisar… Já sabe.
  • Os eventos que contam pontos importantes para a sua formação normalmente não são divulgados de sala em sala. Tudo acontece muito rápido, portanto, fique de olho nos murais espalhados na universidade!!!
  • Existe uma cantina na universidade que vende muitas delícias, como pães de queijo, salgados, guloseimas, café, café com leite e etc. Essa é a famosa cantina do Chico… Portanto, se alguém falar para você no primeiro dia “Me espere no Chico”, vá para lá! Fica localizada no bloco central.
  • Uma outra dica importante é: NUNCA DISPENSE UMA BOLSA! Pois elas serão muito valiosas para você. Uma das poucas maneiras de conciliar o ganha pão com os estudos é receber uma bolsa fazendo algo na universidade ou pela universidade. Mas, existem outros tipos de bolsas que você não precisa fazer nada em troca do money, como a bolsa permanência, mas existe uma série de requisitos para tê-la. Essa bolsa é primordial para quem veio de outra cidade ou estado.
  • A guerra entre exatas e humanas é antiga, não se assuste com as infantilidades que você verá acontecer na universidade ou até mesmo em páginas referentes à UFMT.
  • ESTUDE! ESTUDE MUITO!

Coisas que ainda almejo para o ano de 2015

  • Jantar em um restaurante de comida japonesa
  • Fazer algo diferente no cabelo
  • Receber uma proposta de emprego que valorize o que tenho de melhor
  • Arrumar meu violão (sempre acabo priorizando outras coisas)
  • Comprar meus sapatos pumps
  • Ser surpreendida por alguém com algo especial
  • Surpreender alguém com algo especial
  • Não discutir por coisas bobas
  • Elevar minha auto-estima
  • Ser menos “sufocante” com as pessoas que amo

A banalização da profissão professor

Sad-Teacher-iStock_000021372673Medium
Quando optei pelo curso de Letras – Inglês ouvi muitos comentários maldosos, até mesmo da minha família, do tipo: “Você vai ser pobre”, “Por que não optou por algum curso na área de exatas?”, “Nossa, logo Letras?! Vai querer ser professora mesmo?”, “Sua irmã optou por ENGENHARIA CIVIL e você escolheu *letras*?! Que diferença… Né?”, “Mas você pretende cursar outra coisa depois, né???”. Se eu senti vontade de mandar todo mundo para o olho de um buraco negro? Senti… Mas eu respirei fundo todas essas vezes e disse: “Vou cursar porque amo isso! Se fosse pelo dinheiro, eu escolheria jogar na loteria o ano inteiro”.
Felizmente, acredito que fiz a escolha certa, pois me sinto bem lá, faço coisas que sei que me destaco. Eu escrevo, eu me socializo com pessoas na mesma situação, encontro algumas dificuldades, mas nada que eu não tenha força de vontade para resolver.
Muitas vezes me sinto mal por ser vista como a ovelha negra da família por ter escolhido Letras… Mas é como meu namorado mesmo disse: “É preciso fazer o que você ama e esquecer as opiniões alheias, afinal, é você que vai estudar! É você que vai trabalhar com isso até o final da sua vida”.
Eu só fico triste e me pergunto por que a profissão professor é tão banalizada atualmente, se sem um mestre nenhuma outra profissão é passada adiante?!
Espero que meus esforços e o de todos aqueles que dedicam sua vida repassando conhecimentos, um dia sejam valorizados. Que vocês professores e pessoas que estão se formando para enfrentar uma sala de aula não desanimem com comentários maldosos de pessoas que se esquecem que em algum momento de suas vidas um professor foi importante em sua formação como indivíduo.
Queridos professores, colegas de profissão, vocês são maravilhosos! E eu tenho certeza de que eu, você, nós… Algum dia ganharemos o devido valor.